GM perto de fechar venda da sueca Saab

A Koenigsegg, uma pequena montadora sueca, deve se tornar a nova dona da marca

REUTERS, O Estadao de S.Paulo

12 de junho de 2009 | 00h00

Depois da Opel, da Hummer e da Saturn, a General Motors está perto de conseguir vender mais uma de suas marcas - a sueca Saab. Segundo uma fonte próxima às negociações, a fabricante de carros de luxo Koenigsegg, também sueca, em parceria com investidores noruegueses, fechou um acordo preliminar com a GM para ficar com a marca. De acordo com a fonte, ontem já havia sido acertada uma carta de intenções com os termos financeiros, restando apenas alguns detalhes para serem resolvidos.O porta-voz da Saab, Eric Geers, não quis fazer comentários sobre o assunto. Disse apenas que a empresa estava nas "etapas finais de negociação" e ainda esperava uma venda para meados de julho. O canal de televisão sueco SVT, citando fontes anônimas, informou que o acordo foi alcançado depois de intensas negociações feitas em Zurique, na Suíça. "As negociações finais sobre os detalhes do acordo ainda seguirão nos próximos meses", informou o canal de TV em sua página na internet.A Saab havia negociado com dois ou três interessados nas últimas semanas, com a assessoria do Deutsche Bank. A marca, cujas vendas representaram menos de 1% do volume total de vendas da GM no ano passado, foram fortemente afetadas pela desaceleração econômica global. A empresa já disse que precisa de uma injeção de recursos de US$ 1 bilhão para conseguir renovar a produção e lançar novos modelos, enquanto absorve as perdas esperadas de cerca de US$ 370 milhões para este ano. A Koenigsegg, fundada por Christian von Koenigsegg em el 2004, fabrica carros esportivos de luxo. Sua sede fica em Angelholm, no sul da Suécia, e conta atualmente com 45 empregados. A pequena montadora, que pertence em parte ao empresário norueguês Bard Eker, por meio de seu conglomerado Eker Group AS, registrou vendas de apenas US$ 13 milhões no ano passado.O governo sueco já havia iniciado negociações com a Saab em relação às garantias estatais para financiamentos. As garantias são necessárias para que a Saab receba investimentos do Banco de Investimentos Europeu para financiar veículos ecológicos. Até agora, a Suécia vinha dizendo que não estava preparada para considerar garantias de crédito para a Saab, a menos que a companhia encontrasse um investidor privado que apresente um plano de negócios. NOVOS DONOSA GM, que está em concordata, já negociou a venda das marcas Opel, para o grupo canadense Magna, da Hummer, para a chinesa Sichuan Tengzhong, e da Saturn para o grupo americano Penske.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.