finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

GM testa novo motor 15% mais econômico

A General Motors está testando um motor a combustão que pode aumentar a economia de combustível em 15% em relação a motores tradicionais, informou a montadora ontem. O motor pode economizar ao usar compressão de combustível e ar, em vez de uma faísca para a combustão que move o motor. A GM está testando a tecnologia em dois veículos conceito, o Saturn Aura e o Opel Vectra.A empresa disse que está trabalhando para refinar o motor antes de ele ser colocado em produção comercial. "Apesar de nossos custos de desenvolvimento serem substanciais, conseguimos grandes avanços", disse Uwe Grebe, diretor-executivo da divisão de engenharia avançada de motores e transmissões da GM. "Custos de desenvolvimento adicionais, incluindo pesquisa e programas de testes, são necessários para deixar a tecnologia pronta." Segundo ele, a nova técnica mescla características de motores a diesel e tradicionais de combustão interna. A GM também informou que vai começar os testes com o veículo híbrido Chevrolet Volt no próximo ano e planeja produzir o carro, que pode ser recarregado na tomada, no final de 2010.Diferentemente de híbridos anteriores, que funcionam com motores elétricos e a gasolina, esses veículos "plug in" permitem viagens curtas usando apenas um motor elétrico que consome uma bateria que pode ser recarregada por meio de uma tomada.A Toyota, que este ano ultrapassou a GM como maior fabricante de carros do mundo, também aposta firme nos carros híbridos. A empresa trabalha para que essa tecnologia se torne cada vez mais comum e mais acessível. O Camry 2008 híbrido, recentemente lançado nos Estados Unidos, teve uma redução de preço de 3,8% em relação ao modelo 2007. Com isso, a empresa conseguiu reduzir a diferença de preços entre o modelo híbrido (que na versão 2008 sai por US$ 25,2 mil) e o modelo convencional (US$ 18,5, na versão mais barata).

Reuters e Efe, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2024 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.