Fábio Gonzalez
Fábio Gonzalez

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

GM fará sete lançamentos em 2020, na 1ª fase do plano de investimento de R$ 10 bilhões

Primeiro produto deve ser o SUV compacto Tracker, que será produzido em São Caetano

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2019 | 21h16
Atualizado 06 de dezembro de 2019 | 11h52

A General Motors vai iniciar em 2020 o novo programa de investimentos de R$ 10 bilhões anunciados no início deste ano com sete lançamentos, entre produtos inéditos e versões de modelos atuais, mas com foco no utilitários-esportivos, segmento que mais cresce em vendas no País e que tem sido alvo da maioria das fabricantes locais.

O primeiro deles, segundo fontes do mercado, será o utilitário-esportivo Tracker, que passa a ser produzido em São Caetano do Sul, no ABC paulista. Ele será um pouco maior que o atual, importado do México, e vai disputar mercado num segmento em que a marca está ausente, e que tem modelos como Jeep Renegade e Honda HR-V.

O presidente da GM, Carlos Zarlenga, não dá detalhes do valor que será investido no próximo ano, mas avisa que será significativo. O valor será gasto até 2023 e foi resultado de negociações que envolveram sindicatos, fornecedores, concessionárias e governos após a empresa ameaçar fechar fábricas se não conseguisse reduzir custos de produção e recuperar a rentabilidade.

A alta inesperada do dólar vai impedir que a companhia alcance resultados positivos ainda este ano. "Não fosse isso estaríamos bem próximos de atingir nosso objetivo, que é voltar à lucratividade", disse o executivo na noite de ontem, durante evento em São Paulo, onde mostrou os dois últimos lançamentos deste ano, de um total de 11 novidades.

Segundo o executivo, a volta ao azul ficou para o próximo anos, mas isso não deve resultar em mudanças no plano de  aportes, "pois a matriz entende as volatilidades cambiais do País"

Os dois novos produtos são os importados Equinox e Equinox Midnigh, duas versões do SUV de médio porte produzido no México e com vendas mensais de cerca de 350 unidades. No ano, porém, a principal novidade da marca foi o novo Onix, nas versões hatch e sedã, campeão de vendas no mercado brasileiro há 50 meses seguidos.

O Tracker que será feito no Brasil será exportado para vários países da região, em especial para o México, mercado no qual a GM brasileira tem pouca presença. Neste ano a empresa deve exportar 76 mil veículos e, em 2020, a previsão é chegar a 103 mil.

A GM é líder do mercado brasileiro e, neste ano vendeu, até novembro, 430,4 mil automóveis e comerciais leves, garantindo participação de 17,9% das vendas totais. EM relação  a 2018 a marca cresceu 9,6% em vendas.

A empresa trabalha com previsão de crescimento para 2020 de 5% a 6% nas vendas totais do mercado, cerca de 3 milhões de unidades, cerca de 100 mil a mais do que este ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.