Gol deve encerrar 2012 com 2,5 mil funcionários a menos

Aérea já eliminou 1,2 mil vagas desde janeiro, principalmente de pilotos e comissários

Gabriela Forlin e Silvana Mautone, da Agência Estado,

26 de junho de 2012 | 12h42

Texto atualizado às 14h54

SÃO PAULO - A Gol informou que entre janeiro e dezembro deste ano deve eliminar cerca de 2.500 postos de trabalho. "A Gol informa que, para adequar-se à nova realidade do mercado, manter seu plano de negócios disciplinado e a sustentabilidade de sua operação, entre janeiro e dezembro deste ano estima reduzir cerca de 2.500 postos de trabalho.

A afirmação foi uma resposta à solicitação da Agência Estado para esclarecimento sobre novas demissões na empresa. Na nota, a companhia reiterou que a redução é composta por cortes, congelamento de vagas e não reposição do "turnover" natural da empresa.

Mais cedo, o Sindicato Nacional dos Aeronautas comunicou nesta terça-feira que a Gol Linhas Aéreas informou a demissão de 84 comandantes. De acordo com nota emitida à imprensa, a direção do sindicato afirma que vai tentar reverter as demissões. O Comandante Gelson Fochesato, presidente do sindicato, cuidará das negociações.

Desde janeiro, a empresa já eliminou cerca de 1.200 vagas, principalmente de pilotos e comissários de bordo. De acordo com o relatório divulgado pela empresa referente ao fechamento primeiro trimestre deste ano, o número de funcionários totalizava ao final de março 20.548, sendo 18.805 da Gol e 1.743 da WebJet. 

Tudo o que sabemos sobre:
Goldemissãoaeronautas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.