Gol nega acusação de dumping feita pela Varig

A companhia aérea Gol negou há pouco a acusação feita pelo presidente da Varig, Ozires Silva, de que a empresa está praticando dumping no mercado. Segundo Ozires, isso pode ser comprovado ao se comparar as tarifas cobradas pela Gol e pela South West Airlines, dos Estados Unidos. Para a Gol, o raciocínio está errado porque a receita da companhia se baseia em outros parâmetros. A Gol confirmou, por meio de sua assessoria, que cobra cerca de US$ 40 na ponte aérea Rio-São Paulo. Em trecho de distância semelhante, a South West Airlines opera com US$ 59 de tarifa. No entanto, a empresa faz a ressalva de que sua receita é baseada no faturamento por assento por quilômetro voado (yield, no jargão de aviação). Seguindo esse procedimento, o yield da Gol é maior do que o da South West: a empresa brasileira tem US$ 0,11 de receita por assento quilômetro voado, enquanto a norte-americana tem receita de US$ 0,08.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.