Gol quer elevar receita com serviços auxiliares

Gol quer elevar receita com serviços auxiliares

Serviços como transporte de carga e venda de produtos a bordo dos aviões devem responder por 20% da receita

Michelly Chaves Teixeira, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2010 | 00h00

AGÊNCIA ESTADO

A Gol Linhas Aéreas trabalha para elevar suas receitas auxiliares à proporção de até 20% da receita líquida de 2011. Em seu cálculo, a empresa considera receitas financeiras advindas do programa VoeFácil.

Além desse programa de parcelamento de passagens, o crescimento das receitas auxiliares será sustentado pela unidade de serviços de cargas (a GolLog) e pela expansão da venda de produtos a bordo dos atuais 42 voos diários para cerca de 50% de seus voos diários até o final de 2010. Atualmente, a empresa tem 860 voos por dia.

Em comunicado no qual fornece previsões adicionais para 2010 e 2011, a companhia acrescenta que "produtos a serem lançados pela Gol ou seus parceiros comerciais, que virão a explorar sua plataforma de comércio eletrônico" também vão estimular a geração de receitas auxiliares.

A empresa prevê ainda elevação de sua base atual de clientes Smiles de 6,7 milhões para até 9,1 milhões de participantes ao final deste ano ? um aumento de cerca de 35% sobre fevereiro de 2010 e de 40% sobre a base de 6,5 milhões registrada em dezembro de 2009.

Anteriormente, a empresa tinha divulgado que esperava um aumento entre 12,5% e 18% da demanda dos passageiros no mercado doméstico em 2010. O crescimento do mercado em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) deve ser de até três vezes.

Destino. A Gol também anunciou ontem que vai iniciar em 3 de abril voos regulares para Punta Cana, na República Dominicana. A operação será realizada pela Varig, com aeronaves Boeing 737-800 Next Generation. Em comunicado, a empresa diz que já possui aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e demais autoridades. Até então, o destino vinha sendo atendido com voos fretados. O voo terá escala em Caracas, na Venezuela.

Inicialmente, a operação será semanal, partindo aos sábados dos aeroportos internacionais do Rio de Janeiro e São Paulo, às 9h e 11h05, chegando a Caracas às 15h30 (horário local), para depois decolar às 16h10 para Punta Cana, com pouso previsto às 18h15 (horário local). O retorno será às 21h, com pouso em Caracas às 22h05 e partida para São Paulo às 22h45 e para o Rio de Janeiro às 7h (horários locais).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.