Gol reajusta tarifas em 9,8% e retira descontos da ponte aérea

A Gol aumentou suas tarifas aéreas em 9,8%, em média, em todas as rotas, em função da escalada do dólar ocorrida nos últimos dias. A companhia demorou mais do que as concorrentes para reajustar os preços, que subiram 11%, em média, no dia 22 de julho. Na ponte aérea Rio-São Paulo, a Gol retirou todas as promoções, o que elevou a tarifa em até 55%. A empresa está cobrando R$ 168, só ida, no trecho que liga os aeroportos Santos Dumont e Congonhas - no começo de julho a tarifa era de R$ 108. Pela Internet (www.voegol.com.br), é possível comprar uma passagem da Gol na ponte aérea por R$ 158, ou 6% a menos do que pelo telefone. Mas mesmo na rede, a tarifa aumentou 61% em relação à cobrada anteriormente, de R$ 98. A Varig e a TAM estão cobrando R$ 219 na ponte aérea, 30% a mais do que Vasp e Gol.O aumento do dólar penaliza fortemente as companhias, que têm entre 40% e 50% de seus custos atrelados à moeda americana. Os executivos da Gol estiveram reunidos durante toda a tarde de hoje na sede da companhia, em São Paulo, para discutir o aumento de custos decorrente da explosão do dólar. A empresa, que iniciou em janeiro de 2001 no Brasil com conceito de aviação com baixo custo e tarifa, relutou em mexer nos preços. Se a variação do câmbio continuar, as tarifas de todas companhias aéreas poderão subir mais nos próximos dias.

Agencia Estado,

31 de julho de 2002 | 17h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.