Gol registra lucro de R$ 378 milhões em 2017, queda de 65,2% em relação a 2016

No quatro trimestre do ano passado, a companhia aérea teve lucro líquido de R$ 63,9 milhões, revertendo a perda de R$ 30,2 milhões registrados no mesmo período de 2016

Letícia Fucuchima, Broadcast

07 Março 2018 | 09h06

A Gol encerrou o quarto trimestre de 2017 com lucro líquido de R$ 63,9 milhões, revertendo a perda de R$ 30,2 milhões registrada em igual período de 2016, no critério antes da participação minoritária da Smiles. No ano, a aérea acumulou ganho líquido de R$ 378,2 milhões, configurando uma queda de 65,7% sobre R$ 1,102 bilhão em 2016.

Se considerando o critério depois da participação minoritária, o lucro líquido da companhia atingiu R$ 5,7 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, revertendo os R$ 102,9 milhões negativos anotados em igual período de 2016. Também seguindo esse critério, o lucro líquido da Gol somou R$ 19,2 milhões em 2017, 97,7% abaixo do reportado no ano anterior.

A Gol reportou ainda um lucro líquido ajustado, antes dos minoritários, de R$ 192,4 milhões no quarto trimestre de 2017, contra os R$ 30,2 milhões negativos registrados um ano antes. Nesse critério ajustado, o ganho no ano passado foi de R$ 506,7 milhões, 54% menor que o de 2016, de R$ 1,102 bilhão. Se considerada a participação minoritária, o lucro ajustado do último trimestre foi de R$ 134,2 milhões, contra prejuízo de R$ 100 mil um ano antes. Em 2017 esse lucro alcançou R$ 147,7 milhões, ante R$ 3,2 milhões em 2016.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em R$ 531,6 milhões no quarto trimestre de 2017, correspondendo a um aumento de 66,1% ante o mesmo intervalo de 2016, de R$ 320,1 milhões. A margem Ebitda cresceu para 17,8%, comparada a 12,0% há um ano.

Com isso, o Ebitda da Gol fechou 2017 em R$ 1,495 bilhão, 30,7% acima de 2016, com margem Ebitda de 14,1%, maior que a de 11,6% um ano antes.

Por sua vez, o Ebitdar (mais despesas operacionais de arrendamento de aeronaves) teve avanço de 72,3% na mesma comparação, para R$ 758,7 milhões de outubro a dezembro. A margem Ebitdar cresceu 9,0 pontos porcentuais no período, para 25,5%. Em 2017, o indicador ficou em R$ 2,434 bilhões, 13,7% acima de 2016, com margem Ebitdar em 23,0%, 1,3 p.p. maior.

O resultado operacional (Ebit) veio em R$ 388,0 milhões, 95,7% maior do que no intervalo de outubro a dezembro de 2016. A margem operacional atingiu 13,0%, aumento de 5,6 p.p. na comparação anual. Com isso, o Ebit encerrou o ano passado em R$ 989,8 milhões, uma alta de 42,1% em relação a 2016, enquanto a margem operacional atingiu 9,4%, 2,3 p.p. maior.

A receita líquida da Gol aumentou 11,8% no quarto trimestre de 2017, para R$ 2,978 bilhões, ante R$ 2,664 bilhões no mesmo período de 2016. Assim, o indicador fechou 2017 em R$ 10,576 bilhões, 7,2% acima do reportado em 2016.

Mais conteúdo sobre:
SmilesEbitjuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.