Goldman demite funcionários após vazamento de informação confidencial do Fed NY

O Goldman Sachs disse que demitiu um funcionário júnior e um supervisor devido ao vazamento de informação confidencial do Federal Reserve Bank de Nova York.

REUTERS

20 de novembro de 2014 | 16h12

O banco de investimentos disse que o empregado júnior passou a informação do Fed Nova York, seu ex-empregador, para um colega sênior, que alertou o conselho de compliance do banco.

O supervisor foi demitido por saber do assunto mas não reportá-lo.

O Goldman disse que informou o incidente imediatamente ao Fed Nova York.

O funcionário júnior estava empregado no banco há menos de quatro meses.

A informação confidencial proveu ao Goldman uma janela às questões particulares do Fed Nova York, incluindo detalhes sobre pelo menos um dos clientes do banco, disse o New York Times, citando advogados familiarizados ao assunto.

Não ficou claro se os funcionários do Goldman usaram a informação, adicionou o New York Times.

Em um memorando interno obtido pela Reuters, o Goldman disse que a manipulação adequada de informações confidenciais está entre suas maiores prioridades e que tem uma política específica que proíbe utilização por um funcionário de informações obtidas a partir de antigos empregadores.

O Goldman acrescentou que estava revendo suas políticas sobre a contratação de pessoal de instituições do governo para assegurar que sejam efetivas e robustas.

(Por Rama Venkat Raman e Avik Das em Bangalore)

(Reportagem de Juliana Schincariol)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSGOLDMANDEMISSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.