Goldman Sachs entra no etanol

Banco faz um aporte de R$ 400 milhões e vira sócio do grupo Santelisa Vale, segundo maior do setor no País

Agnaldo Brito, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2027 | 00h00

O Goldman Sachs, um dos maiores bancos de investimento do mundo, responsável pela administração de aproximadamente US$ 400 bilhões em ativos, é o novo sócio da indústria de açúcar e álcool Santelisa Vale S.A., o novo nome da empresa resultante da fusão entre a Companhia Energética Santa Elisa e a Companhia Açucareira Vale do Rosário. A Santelisa passa a ser a segunda indústria do setor no Brasil, com capacidade total de processamento de 18 milhões de toneladas de cana por ano.A participação do banco na empresa será de aproximadamente 15% do capital, o que determinou o aporte de R$ 400 milhões no negócio. O recurso já foi integralizado na nova estrutura de capital e permitiu à instituição fazer a indicação de um membro do conselho de administração que acaba de ser criado e que ficará acima da direção da nova companhia.A família Biaggi terá cerca de 57% e será a sócia majoritário. A família Junqueira terá 28% do capital. Os Biaggi vão indicar quatro nomes para o conselho de administração e os Junqueira, dois nomes. A companhia terá uma diretoria-executiva que será presidida por Anselmo Lopes Rodrigues (ex-Santa Elisa), que contará com quatro diretores para as áreas de finanças e relações com investidores, administração, industrial e agrícola. Todos os nomes já foram escolhidos e serão anunciados nas próximas semanas.''''A participação do Goldman Sachs é um passo muito importante para a nova companhia, que tem como meta ser uma das líderes do mercado de açúcar e álcool no País'''', diz Rodrigues. A negociação para a atração da instituição foi acompanhada pelo Banco ING (conselheiro da operação) e pelos gestores GG Investimentos, do ex-ministro Antonio Kandir, e Gávea, do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga.A participação da GG e da Gávea no capital da empresa ainda não está descartada totalmente. ''''Eles ainda podem participar da companhia no futuro, talvez na abertura de capital'''', diz Rodrigues. Esse, aliás, é o próximo passo: levar a Santelisa ao mercado de capitais. A previsão é que isso ocorra entre este semestre e o início de 2008.A captação no mercado de ações pode ajudar a empresa no projeto de expansão da capacidade de processamento de cana. A previsão é que em três anos os seis projetos nos quais a Santelisa Vale participa entrem em operação e elevem a capacidade de produção dos atuais 18 milhões de toneladas para 33 milhões de toneladas de cana por safra.A abertura de capital também poderá servir para garantir o alongamento da dívida de R$ 1,083 bilhão feita pela holding controladora da empresa, a B5, para o exercício do direito de preferência sobre as ações de sócios da Vale do Rosário - que queriam vender a participação para a Cosan, do empresário Rubens Ometto. A Cosan é a maior processadora de cana do País.O banco Goldman Sachs será também sócio da Crystalsev, a empresa que fechou um acordo com a Dow Chemical para a construção do primeiro pólo integrado de produção de plásticos a partir de etanol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.