Golpe militar? De nenhuma maneira, diz ministro argentino

O ministro de Defesa da Argentina, Horacio Jaunarena, afirmou nesta quarta-feira que não existem possibilidades de um golpe cívico-militar "de nenhuma maneira". Em entrevista à Rádio Continental, Jaunarena negou as versões de golpe e argumentou que "há uma sociedade que não o permite, e umas Forças Armadas que também não".Para o ministro, os boatos surgem de "uma memória histórica e de se recorrer ao pensamento mágico", referindo-se aos golpes militares que o país já sofreu e à "esperança de alguns de que venha um profeta para solucionar os problemas argentinos, mas haverá que assumir a realidade e trabalhar em conjunto para que se solucionem", afirmou.Jaunarena admitiu que o "que existe é um protesto na sociedade, mas dentro do marco das instituições".Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.