Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Google acusa a Microsoft de tentar ampliar seu monopólio

Vice-presidente da empresa diz que eventual compra do Yahoo pode limitar a liberdade na internet

Reuters, O Estadao de S.Paulo

04 de fevereiro de 2008 | 00h00

O Google fez ontem uma dura crítica à proposta de US$ 44,6 bilhões anunciada na sexta-feira pela Microsoft pelo controle do Yahoo. A empresa de Bill Gates é acusada de tentar expandir seu monopólio de softwares mais profundamente dentro da internet. David Drummond, um vice-presidente-sênior do Google e chefe para assuntos legais da empresa, disse no blog da empresa que a combinação de Microsoft e Yahoo pode minar a competição aberta que tem impulsionado mais de uma década de inovações na web. "As duas companhias operam os dois mais visitados portais na internet", escreveu Drummond no blog http://googleblog.blogspot.com. "Poderia uma combinação das duas empresas tomar vantagem de um monopólio de softwares para PC para injustamente limitar a capacidade de os consumidores livremente terem acesso a e-mail, mensagens instantâneas e serviços de web dos concorrentes?", perguntou o executivo. Drummond pediu que formuladores de política em todo o mundo desafiem a fusão.Ao comentar o caso na sexta-feira, executivos da Microsoft disseram que o Google - e não a Microsoft - era a companhia a qual os reguladores antitruste deveriam evitar que comprasse o Yahoo, com base no domínio do Google no sistema de buscas na internet. Ontem, a Microsoft não comentou as declarações do executivo do Google.Também ontem, uma fonte próxima à direção do Yahoo disse que empresa pode estudar uma eventual aliança com o Google como uma defesa contra a oferta da Microsoft. Segundo a fonte, a direção do Yahoo considera que a oferta feita pela gigante do software subavalia o valor da empresa. TEMPOOficialmente, o Yahoo afirmou que pode precisar "de um bom tempo" para definir suas opções estratégicas, incluindo manter a companhia independente, após a proposta da Microsoft para comprar a empresa. Em um texto no site da companhia, o Yahoo afirmou estar revisando a oferta não solicitada da Microsoft de pagar aos acionistas da empresa ou US$ 31 por ação ou 0,9509 de uma ação comum da Microsoft."Um processo de revisão como esse é fluido e pode levar um bom tempo", diz o texto da companhia. Em resposta à pergunta freqüente sobre se o Yahoo buscaria propostas de outras empresas, também divulgada no site, a empresa afirmou que estudaria todas as opções.Os analistas citaram Comcast, Viacom e General Electric entre os possíveis interessados na compra da companhia. Mas os analistas dizem que, na verdade, a chance de se unir à Microsoft seria mais natural para o Yahoo.A Microsoft disse que vinha conversando com o Yahoo há cerca de 18 meses, mas todas as suas ofertas foram rechaçadas. Por isso, decidiu fazer uma oferta pública aos acionistas da empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.