portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Google anuncia novos cortes

Empresa informou ontem que vai demitir mais 200

AP e Reuters, SÃO FRANCISCO, O Estadao de S.Paulo

27 de março de 2009 | 00h00

O Google anunciou ontem a demissão de 200 funcionários, o maior corte de sua história, mostrando que até mesmo empresas bastante lucrativas não estão imunes à crise. A empresa, que tem 20,2 mil funcionários, já havia anunciado em janeiro outras 100 demissões. No ano passado, a líder de buscas na internet lucrou US$ 4,2 bilhões, sobre um faturamento de US$ 22 bilhões. O faturamento do Google depende dos gastos em publicidade, que foram prejudicados pelo esforço das empresas e dos consumidores de gastarem menos dinheiro. Apesar de as receitas do Google terem crescido durante os 15 meses de recessão, analistas acreditam que a empresa vai divulgar sua primeira queda de trimestre para trimestre desde que abriu o capital, em 2004. Anteriormente, o Google era conhecido pela maneira como gastava dinheiro, mas, recentemente, cortou alguns benefícios dos funcionários, cancelou contratos com terceirizados e fechou serviços que não geravam receita. Ao acabar com sua divisão de anúncios para rádio, em fevereiro, eliminou outros cerca de 40 empregos. A administração do Google também congelou as contratações, depois de acrescentar 17 mil pessoas à sua força de trabalho em quatro anos de empresa aberta. Os cortes anunciados ontem se concentram na divisão de venda de anúncios. Em seu blog oficial, o Google informou que havia contratado muitos funcionários para as mesmas funções durante o período de rápida expansão. "Mudanças desse tipo nunca são fáceis - e reconhecemos que a recessão torna o momento ainda mais difícil para os funcionários afetados", escreveu Omid Kordestani, vice-presidente sênior de Vendas Globais e Desenvolvimento de Negócios do Google. "Quando as companhias crescem rapidamente, é quase impossível fazer tudo certo, e nós não fizemos", explicou Kordestani. "Além disso, investimos em excesso em algumas áreas ao nos preparamos para a tendência de crescimento que experimentávamos naquele momento."Um porta-voz do Google disse que a empresa tentará encontrar novos postos para alguns dos empregados demitidos, mas que não poderá fazer isso para todos eles. FRASEOmid KordestaniVice-presidente do Google"Quando as companhias crescem rapidamente é quase impossível fazer tudo certo, e nós não fizemos. "

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.