Google expande serviço de entrega de compras nos EUA

Empresa testou negócio em São Francisco e quer levá-lo para outras cidades, mas sua atuação no setor ainda é limitada

O Estado de S.Paulo

22 de março de 2014 | 02h07

Quando o Google começou a testar, no ano passado, um serviço gratuito de entrega de compras no mesmo dia, os analistas do setor ficaram surpresos - e em alerta. Eles tentavam entender por que uma empresa como o Google estava investindo em um negócio do mundo real, sabidamente complicado e com baixa margem de lucro.

Nos testes feitos em São Francisco, alguns erros ficaram gritantes. Alguns consumidores, por exemplo, receberam um tubo de pasta de dente ou uma única lata de refrigerante em uma embalagem com tamanho suficiente para armazenar mantimentos para uma semana.

As "gafes" de principiante deixaram evidente que o Google está se metendo em território desconhecido, com operadores experientes, como Amazon.com e eBay, e que fez muitas vítimas durante o primeiro boom da internet.

Para o Google, que domina o mercado de propaganda no serviço de busca na internet, altamente rentável, despachar motoristas e entregar pacotes parece ser um desvio custoso com um resultado incerto. Um dos maiores desastres das empresas de internet na década passada, a Webvan, perdeu centenas de milhões de dólares nesse tipo de negócio. Acabou falindo.

Com ambição de dominar todos os segmentos da internet, o Google tem conseguido uma presença limitada nas compras online. Perda de tráfego para Amazon e eBay, que estão usando o serviço de entrega no mesmo dia para conquistar os consumidores para o seu negócio principal, significa perda de clientes para outros serviços do Google.

À medida que o comércio eletrônico cresce, o Google quer pelo menos pôr as mãos nos dados de compradores online para poder expandir e melhorar o seu principal negócio, a publicidade relacionada ao serviço de buscas.

Android. A incursão bem-sucedida da empresa na telefonia móvel foi impulsionada, em parte, por uma filosofia semelhante para proteger sua franquia de pesquisa. Agora, o sistema Android, que garante pesquisa no Google, está na maioria dos smartphones do mundo.

Depois de mais de um ano de testes, e contratempos, como no caso da embalagem, o Google está se preparando para expandir seu serviço de entregas.

Sem se deixar perturbar pelos fantasmas de operações de entrega em domicílio da extinta Webvan ou do Kozmo.com, o Google está incrementando seu Shopping Express. A empresa contratou até anúncios de rádio para divulgar o serviço na região de São Francisco.

Recentemente, a empresa levou seus veículos para Los Angeles em um teste limitado e está considerando ir também para Nova York, de acordo com uma fonte familiarizada com o assunto. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.