Google mostra ‘óculos computador’ e central de mídia

Google Glass, que já havia sido apresentado pela empresa, estará disponível para desenvolvedores a partir do ano que vem

Carla Peralva, Link Estadão,

27 de junho de 2012 | 22h55

SÃO PAULO - Pouco mais de duas semanas depois de sediar o lançamento do sistema operacional iOS 6 da Apple, o Moscone West, em San Francisco, viu ontem o Google apresentar vários produtos. Na última etapa da apresentação, o cofundador do Google Sergey Brin subiu no palco para fazer uma demonstração dos óculos do Google, que se conectam à internet.

Ele se conectou via Hangout (serviço de comunicação da rede social do Google Plus) com um grupo de paraquedistas, que saltou de um avião e pousou no teto do Moscone Center. Todo o voo foi transmitido da perspectiva dos saltadores por meio dos óculos do Google (Project Glass).

A ideia, segundo os desenvolvedores do projeto, é que os óculos sejam usados naturalmente, sem interferir no visual do usuário ou em seu conforto. A grande graça do aparelho, ainda segundo eles, é poder tirar fotos "em primeira pessoa", ou seja, ter o poder de fotografar exatamente o que vocês está vendo, do seu ponto de vista, e compartilhá-la com seus amigos no mesmo momento.

Os óculos possuem "uma CPU poderosa", "muita memória RAM" e "pesa menos que vários óculos de sol", mas nenhum número ou dado mais preciso foi dado. Eles contam ainda com acelerômetro, giroscópio, microfone para comandos de voz, câmera e um touchpad na haste mais larga. A pequena tela transparente não fica exatamente na frente dos olhos dos usuários, mas um pouco acima de sua linha de visão, para não prejudicar atividades normais. Os óculos foram apresentados nas cores branca, azul e preta.

Sergey Brin, que chama os óculos de "computador que podemos vestir", anunciou um protótipo para desenvolvedores que pode der comprado por US$ 1.500 - apenas para aqueles que participaram do I/O e moram nos Estados Unidos - e deve começar a ser entregue no começo do ano que vem.

Bola. O Google também apresentou o Nexus Q, um transmissor de conteúdo via streaming (em tempo real), que funciona em sincronia com o tablet Nexus 7, apresentado ontem, ou qualquer outro aparelho Android. O Nexus Q pode ser conectado a uma televisão para reproduzir vídeos e músicas. Ele é integrado com o aplicativo de música do Google Play e acessa o conteúdo armazenado na nuvem na biblioteca de cada usuário.

O aparelho custará US$ 299 e começará a ser distribuído junto com o tablet em julho. Ainda não há previsões de quando os dois dispositivos chegam ao Brasil, mas o Google afirmou que "mais localidades devem ser atendidas em breve".

Google Plus. A rede social da empresa também ganhou uma atualização: a função Eventos, que é integrada com a Google Agenda e reúne fotos de todos os participantes do evento após sua realização.

Tudo o que sabemos sobre:
GoogleGlassappleios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.