Google tem prazo para acordo em livros digitais

Um juiz federal de Manhattan definiu 15 de setembro como o prazo final para que o Google, autores e editoras apresentem um plano para regularizar direitos autorais e criar a maior livraria digital do mundo. Em uma audiência ontem, o juiz norte-americano Denny Chin disse que, se a disputa não for "resolvida ou estiver perto da resolução, em princípio", até a metade de setembro, ele estabelecerá "um cronograma relativamente curto" para que as partes se preparem para um possível julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.