Gore elogia metas de Obama para a mudança climática

Ex-vice-presidente e ganhador do Nobel da Paz está otimista com o novo papel dos EUA na questão

Associated Press,

30 de janeiro de 2009 | 15h13

O ganhador do Prêmio Nobel da Paz Al Gore pediu que o presidente dos EUA, Barack Obama, e outros líderes mundiais busquem um acordo rápido para combater o aquecimento global, a despeito da crise financeira.   Gore referiu-se a Obama como a "pessoa mais verde da sala" por fazer do financiamento ambiental uma boa parte do pacote de US$ 819 bilhões de estímulo econômico aprovado pelo legislativo dos Estados Unidos nesta semana.   Especial: entenda as negociações do novo acordo sobre mudança climática   "Creio que é importante que os líderes mundiais aqui reunidos apreciem a magnitude da mudança na liderança americana", disse ele.   O ex-vice-presidente dos EUA e ativista ambiental, falando no Fórum Econômico Mundial de Davos, referia-se à frustração sentida em muitos países com a recusa do governo Bush em assinar um acordo mundial de redução das emissões de gases causadores do efeito estufa.   Gore,  o chefe da ONU para a questão climática, Yvo de Boer, e executivos dos setores de petróleo e seguros discutiam os rumos de uma reunião das Nações Unidas prevista para Copenhague no fim do ano, com o objetivo de firmar um acordo global para a redução de emissões.   Ainda está em aberto qual será o posicionamento do governo americano em Copenhague, que é visto como crucial.   Gore manteve o otimismo: "A nova administração leva o assunto muito a sério", disse ele. "Precisamos do acordo este ano, não no ano que vem ou em algum outro momento".   Os participantes do debate concordaram que a crise financeira será um desafio central para a obtenção do pacto climático.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.