Governadores pedem abertura de mercado para etanol na Alca

Os governadores dos 12 Estados brasileiros que assinaram o protocolo para a formação da coalizão pró-etanol irão apresentar, na próxima quinta-feira, durante reunião no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, um documento no qual pedem a abertura do mercado de etanol dentro da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). A decisão foi tomada durante reunião, em São Paulo (SP), de secretários de Agricultura, de representantes dos Estados e da cadeia produtiva, que formam a coalizão anunciada no último dia 24 de setembro, em Curitiba (PR), para o fomento institucional e a abertura de mercados externos para o álcool combustível nacional. Os governadores irão apresentar uma pauta conjunta a ser encaminhada ao governo federal, para ser defendida durante a reunião preparatória que discutirá, em Miami (EUA), no próximo mês, a formação da Alca. Na safra passada, o Brasil exportou apenas 630 milhões de litros de etanol e nesta safra o volume pode chegar a 790 milhões de litros, graças justamente ao aumento das exportações de álcool hidratado para o Caribe, que o desidrata e envia sem impostos para os Estados Unidos. Se não existissem as barreiras impostas pelos Estados Unidos sobre o etanol brasileiro, a exportação direta para aquele país poderia ser muito maior e superar 1 bilhão de litros com facilidade. No documento a ser anunciado na próxima semana, apesar da prioridade pelo etanol, os governadores devem incluir ainda o pedido para liberação do mercado também do açúcar. Na reunião de hoje, os integrantes da coalizão decidiram ainda os termos do regimento interno da entidade e que irão fazer reuniões bimestrais. A próxima deve ocorrer em dezembro no estado de Goiás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.