Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Governo adia megaleilão do pré-sal para 6 de novembro

O leilão da cessão onerosa será realizado sob o regime de partilha; serão ofertados blocos da Bacia de Santos

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2019 | 17h59

RIO - O governo adiou de 28 de outubro para 6 de novembro o leilão do excedente da cessão onerosa, com objetivo de conseguir  cumprir os prazos exigidos por lei.

Em publicação no Diário Oficial Extra nesta quinta-feira, 13, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou que abriu uma consulta pública para o leilão até o dia 3 de julho, e que no dia 5 de julho vai realizar uma audiência pública, para receber as sugestões dos interessados.

A previsão é de que o edital definitivo seja publicado em 6 de setembro, e as empresas terão até 23 de setembro para entregar os documentos manifestando intenção de participar do certame.

O leilão da cessão onerosa será realizado sob o regime de partilha por ser uma área localizada no pré-sal da bacia de Santos. Os blocos que serão ofertados foram originalmente estabelecidos no âmbito do contrato de cessão onerosa entre a Petrobrás e a União, em 3 de setembro de 2010.

No leilão serão ofertados os blocos que contem áreas em desenvolvimento de Atapu, Búzios, Itapu e Sépia. A Petrobrás já manifestou interesse em exercer seu direito de preferência nos campos de Búzio e Itapu, onde terá 30% mesmo que sua oferta seja derrotada por outro proponente.

O valor da taxa de participação no leilão será de R$ 503 mil e vence o certame quem oferecer o maior lucro-óleo para a União, que é o resultado da operação menos os custos.

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobráspré-sal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.