Governo adia reunião com empresas sobre banda larga

Foi transferida para a próxima segunda-feira a reunião que seria realizada hoje entre os técnicos das empresas de telefonia e do Ministério das Comunicações que trabalham em uma proposta de implantação do Plano Nacional de Banda Larga. Segundo técnicos do ministério que participam das discussões, as empresas pediram mais tempo, porque ainda não concluíram o levantamento do quanto custaria para colocar em prática as metas estabelecidas pelo ministério das Comunicações.

GERUSA MARQUES, Agencia Estado

04 de novembro de 2009 | 20h06

Pelas estimativas preliminares, seriam necessários R$ 16 bilhões para chegar a 2014 com 30 milhões de acessos à internet em alta velocidade pela banda larga fixa. A meta do ministério também estabelece que, em 2014, haverá 60 milhões de conexões em banda larga móvel pelas redes das empresas de telefonia celular.

A proposta conjunta das empresas e do ministério será apresentada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo ministro das Comunicações, Hélio Costa. A previsão inicial era de que isso ocorresse na próxima terça-feira, dia 10 de novembro, mas ainda não há confirmação da data. Hoje pela manhã, houve uma reunião do grupo de técnicos do governo que também trabalha em outra proposta para o Plano Nacional de Banda Larga. O encontro não foi conclusivo e uma nova reunião está marcada para sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
internetbanda largareuniãoplano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.