Governo ajudará a Varig mas não terá ações

O ministro da Casa Civil, José Dirceu, confirmou na noite desta terça-feira que uma proposta para solucionar a crise financeira da Varig será encaminhada ao presidente Lula nos próximos dias, mas adiantou que "não há hipótese" do governo tornar-se acionista da empresa. "O que o governo tem é disposição de trabalhar para encontrar a solução para a empresa e garantir a posição do Brasil no mercado internacional", disse.Dirceu disse que a reestruturação da companhia está sendo desenhada por um grupo que inclui o BNDES e os ministérios da Defesa, Fazenda, Justiça e Casa Civil. Dirceu afirmou que há consciência hoje por parte da FRB-Par, da direção da Varig e dos funcionários de que o governo está fazendo "tudo que é possível dentro da lei" para manter a companhia voando. O ministro disse também que se chegou "a um ponto em que a Varig precisa de uma solução definitiva, até mesmo para a reorganização do mercado interno de aviação".O ministro fez as declarações antes de participar de evento do candidato do PT à prefeitura do Rio, Jorge Bittar. Segundo a última pesquisa do Ibope no Estado, ele está em quinto lugar na disputa, com 5% das internções de votos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.