Governo analisa acordos bilaterais para setor automotivo

Objetivo é aumentar a competitividade das exportações brasileiras em relação a outros mercados

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

05 de setembro de 2007 | 18h09

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, relatou nesta quarta-feira, 5, que, na sua audiência com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, foi discutida a possibilidade de expansão de acordos bilaterais no setor automotivo para aumentar a competitividade das exportações brasileiras em relação a outros mercados. Ele disse que estão sendo identificadas as melhores oportunidades. Destacou como mercados importantes a América Latina e a África.Segundo Schneider, 60% dos veículos brasileiros exportados atualmente são para países com os quais o Brasil tem acordos bilaterais, como Argentina, México e Chile. Schneider disse que não descarta a possibilidade de procurar um acordo bilateral com países de algumas regiões da Ásia.O presidente da Anfavea destacou, no entanto, que a idéia de fortalecer a competitividade das exportações brasileiras por meio de acordos bilaterais é justamente a de fazer frente a outros países, como a China, que "é um jogador potencial" nesse mercado e tem avançado para mercados para os quais o Brasil exporta.Schneider relatou ainda que, na audiência com Miguel Jorge, não foram analisadas as medidas que o governo está estudando para fortalecer o setor automotivo e devem ser anunciadas no final deste mês ou no início de outubro. Ele explicou que foi criado um grupo técnico encarregado de construir uma política que pense o setor no longo prazo. Desse grupo fazem parte a Anfavea, o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Ministério da Fazenda e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Tudo o que sabemos sobre:
Setor automotivo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.