Governo anunciará medidas para reduzir custo de logística

O governo deve anunciar na primeira quinzena de junho um conjunto de medidas para reduzir o custo de logística do País. O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, informou que o apoio às empresas que atuam neste segmento virá por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). "Temos um projeto para dar mais um alento aos investimentos", disse o ministro que se encontra na Guatemala, chefiando uma missão empresarial brasileira a cinco países da América Central.Furlan, no entanto, evitou dar detalhes argumentando que a divulgação das medidas será feita pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Temos a determinação do presidente de continuar o processo de desoneração dos investimentos. Então o BNDES, o Ministério da Fazenda e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) estão trabalhando em conjunto", informou."Há uma série de ações no caminho que não representam perda de arrecadação, porque elas ampliam o mercado. São programas específicos, que ampliam os investimentos, mas não são desonerações horizontais", explicou Furlan.MedidasUma das propostas em estudo pelo BNDES é a abertura de uma linha de crédito para a aquisição de veículos de carga. A medida é uma reivindicação do setor que viu naufragar o programa de modernização da frota de caminhões - o Modercarga - lançado em dezembro de 2003 pelo presidente Lula. O programa tinha como objetivo reduzir a idade média dos veículos de carga por meio de financiamentos com recursos do Fundo de Amparo do Trabalhador (FAT) operados pelo BNDES.No entanto, a procura pelo financiamento foi baixa porque as taxas de juros foram consideradas altas e muito próximas às oferecidas pelo sistema financeiro em geral. O setor também havia solicitado a isenção de IPI para as vendas de caminhões mas há uma resistência da Receita Federal em fazer novas desonerações de impostos. A repórter viajou à convite do MDIC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.