Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
CLAYTON DE SOUZA/ESTADAO
CLAYTON DE SOUZA/ESTADAO

Governo apresentou à Fitch medidas da ‘2ª fase do ajuste fiscal’

Reunião com a agência de classificação de risco teve clima tranquilo e abordou mudanças tributárias que estão em estudo pelo Ministério da Fazenda

LORENNA RODRIGUES, O Estado de S. Paulo

18 de março de 2015 | 18h13

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, apresentou à missão da agência de classificação Fitch medidas tributárias e outras que serão adotadas depois de "concluída a primeira fase da estabilização fiscal", conforme nota divulgada pela pasta. Segundo apurou o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, a reunião teve clima tranquilo e discutiu as medidas em curso para o ajuste fiscal. 

"Além da disciplina no gasto, detalharam-se medidas mais permanentes, inclusive tributárias, que reforçam a sustentabilidade fiscal de médio prazo, fatores relevantes para uma trajetória favorável da dívida pública e para a manutenção da confiança dos investidores e dos consumidores na economia", afirma a nota. 

Entre as medidas "estruturais" que o ministro discutiu com a agência para uma segunda fase está a adoção de um crédito financeiro para o PIS/Cofins, já aventada por Levy anteriormente. 

Outras medidas são a ampliação no acesso ao Regime Aduaneiro de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado (Recof) e mudanças na Linha Azul (despacho mais rápido na aduana), ambas para facilitar as exportações. 

Além de integrantes da Fazenda, a Fitch se reunirá com autoridades do Ministério do Planejamento e Banco Central, além de outras pastas, como o Ministério de Minas e Energia, e parlamentares. 

"O objetivo da visita da Fitch é permitir à agência avaliar as perspectivas econômicas do país e a consistência de sua política econômica, buscando consolidar sua percepção sobre a capacidade e a disposição do governo em honrar, completa e pontualmente, o serviço de sua dívida", explica a Fazenda, no texto. 

Tudo o que sabemos sobre:
ajuste fiscaljoaquim levyfitch

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.