Governo argentino desmente renúncia de ministro da Economia

O ministro da Economia argentinonão apresentou sua renúncia, disse o chefe de gabinete dele,Alberto Fernández, após uma série de rumores por diferençasentre setores diferentes do governo devido a um novo índice depreços. O governo está preparando um novo índice de preços aoconsumidor para substituir o atual e terminar, assim, com asdenúncias de manipulação que são feitas por analistas,consumidores e até funcionários do próprio órgão oficial quedivulga o indicador. "Não tem nada. É tudo um delírio, um disparate", disseFernández, segundo declarações publicadas na quinta-feira nojornal La Nación. Uma fonte do Ministério da Economia disse à Reuters que aversão de demissão do ministro Martín Lousteau "é um delírioabsoluto. Não existe nenhuma possibilidade de que ele renuncie,e ele está trabalhando normalmente em seu cargo". Segundo medições privadas, a inflação no setor varejista équase o triplo da oficial. O Instituto Nacional de Estatísticae Pesquisa (Indec, na sigla em espanhol) informou uma alta depreços de 8,5 por cento em 2007. Lousteau, tem uma disputa com o secretário de ComércioInterior, Guillermo Moreno, pelo controle da adequação do novoíndice, que, segundo os poucos detalhes conhecidos, permitiriaapagar o efeito de mudanças bruscas de preços devido a motivossazonais. (Reportagem de César Illiano)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.