Governo argentino ?partilha da dor? do povo, diz porta-voz

O porta-voz da Presidência da Argentina, Eduardo Amadeo, afirmou que "o ruído do panelaço foi ouvido" e que o governo "compartilha a dor, a raiva e a necessidade da população" de Buenos Aires, que realizou o primeiro panelaço depois que Eduardo Duhalde assumiu o governo. O panelaço ecoou pelos quatro cantos da capital federal e culminou na Praça de Maio, após passeatas, carreatas e buzinaços. A primeira reação do governo foi lamentar a atuação dos "vândalos" que destruíram várias portas de bancos e comércios, telefones públicos e abrigos de pontos de ônibus no centro. A população pede a renúncia da Suprema Corte de Justiça, que julgou improcedente todas as ações para derrubar as restrições bancárias. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.