Governo argentino pede poderes econômicos especiais

O governo da Argentina enviou ao Congresso um projeto de lei de emergência que concede ao presidente amplos poderes para mudar o sistema financeiro e a taxa cambial, reativar a economia e reestruturar a dívida do setor público. De acordo com uma cópia do projeto de lei obtida pela Dow Jones, o poder executivo pede poderes especiais por dois anos - o tempo do mandato tampão de Eduardo Duhalde. O governo disse que espera que a lei seja aprovada pelo Congresso este final de semana. Os poderes especiais permitiriam ao presidente tomar muitas decisões através de decretos executivos, evitando o lento processo de tramitação do Congresso.O projeto de lei faz mudanças na chamada Lei de Conversibilidade, que fixa a paridade do peso com o dólar. Contudo, o projeto diz que o executivo pode "estabelecer um sistema que determinará a relação cambial entre o peso e moedas estrangeiras", sem dizer qual seria essa relação.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.