Governo argentino pode apertar controle sobre fluxo de capital

O ministro da Economia da Argentina, Roberto Lavagna, alertou que o governo pode apertar o recente controle sobre fluxo de capital para o país, informou a imprensa local. "O mecanismo de controle em funcionamento é flexível e se algo estiver faltando, nós acrescentaremos outra condição rigorosa, similar ao que fez o Chile", disse Lavagna. Os comentários de Lavagna ocorrem na seqüência de especulações de analistas de que os controles de capital são, na verdade, muito mais frouxos do que se imaginava inicialmente. Na semana passada, o governo argentino anunciou medidas que impõem o prazo mínimo de permanência de 180 dias para o fluxo de capital de curto prazo, o chamado "hot money", com o objetivo de evitar a desestabilização financeira. Na segunda-feira foi publicado o decreto com as medidas e o Banco Central divulgou ontem sua regulamentação. O decreto e a regulamentação excluem os residentes argentinos e o fluxo de capital relacionado com o comércio, ou o investimento direto estrangeiro, dos controles. Essas exceções significam que a medida poderá provar ser menos dramática do que as restrições impostas pelo Chile nos anos 1990. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

02 Julho 2003 | 17h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.