Governo argentino poderá reprimir protestos

O governo argentino poderá iniciar uma operação de repressão aos protestos realizados no centro de Buenos Aires. "As manifestações têm sido cada vez mais violentas contra os bancos e isso me preocupa, disse o porta-voz da presidência, Eduardo Amadeo, ao referir-se aos panelaços e protestos de ontem na city portenha.Em entrevista à uma rádio portenha, Eduardo Amadeo disse que "neste processo temos seguido uma escala que tem três etapas: a primeira é o diálogo, a segunda é a persuasão com a colocação das forças de segurança e a terceira é a repressão", explicou.O porta-voz disse que entende "perfeitamente a raiva e o desespero das pessoas mas se continuar nesta escalada de protestos vamos passar à outra etapa".Ontem, vários bancos foram invadidos e tiveram portas de vidro, caixas, guichês e caixas eletrônicos destruídos, além de terem sido pichados com tinta em aerossol. Dois caminhões transportadores de dinheiro foram destruídos no meio da rua. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.