Governo argentino retomará negociações com produtores agrícolas

O governo argentino retomará naquinta-feira as negociações com os produtores agrícolas, quesuspenderam um protesto de aproximadamente duas semanas contrauma mudança às taxas de exportação, com a esperança de deixarpara trás um conflito que prejudicou o clima político do país. A interrupção das manifestações, que ameaçavam paralisar asexportações de um dos maiores fornecedores mundiais dealimentos, era a condição imposta pelo governo para o diálogocom o setor agrícola, que espera por soluções concretas destavez. O chefe de gabinete argentino, Alberto Fernández, disse naquarta-feira à Rádio 10 que o governo deve se reunir com asentidades na quinta-feira. "Esperamos poder dialogar eencontrar uma saída", afirmou, acrescentando que o novoministro da Economia, Carlos Fernández, participará doencontro. Ambas as partes atravessaram sem êxito uma etapa denegociações entre 2 de abril e 2 de maio, após protestos queenvolveram o bloqueio do trânsito de caminhões quetransportavam alimentos básicos para o país. Os produtores pedem por mudanças em um sistema de impostoslançado em março para as exportações de grãos, que elevou astarifas sobre a soja, principal safra do país. Fontes do setor agropecuário disseram à Reuters que muitosdetalhes técnicos já foram negociados entre as autoridades e ocampo, restando apenas a decisão política para a implementaçãodas alterações no sistema. Nas negociações ocorridas anteriormente, a falta de avançosforçou a saída do então ministro da Economia, Martín Lousteau,jogando o governo da presidente argentina Cristina Fernández emuma crise política e de popularidade. A disputa também prejudicou os mercados financeiros locaise paralisou o comércio no interior do país, além de impulsionaros preços internacionais de grãos. (Por Nicolás Misculin)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.