Governo aumenta meta de exportação para US$ 195 bi

Venda de manufaturados para a América Latina e o Caribe cresceu 36,4% de janeiro a setembro, diz secretário Welber Barral

Leonardo Goy, Eduardo Rodrigues / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2010 | 00h00

O governo aumentou de US$ 180 bilhões para US$ 195 bilhões a meta das exportações deste ano. O anúncio foi feito ontem pelo secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Welber Barral. A retomada das exportações para a América Latina e o aumento das cotações das commodities estão entre os fatores que ajudam a explicar o crescimento das vendas externas e a revisão da meta.

Segundo Barral, as exportações de manufaturados para América Latina e Caribe cresceram 36,4% de janeiro a setembro deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Ao todo, essas exportações somaram US$ 34,164 bilhões de janeiro a setembro, com crescimento de 40,5% em relação ao mesmo período de 2009.

Com relação ao comportamento do dólar, Barral afirmou que as medidas do governo, como a alta do IOF sobre investimentos externos, "impediram a continuidade da queda" da moeda. "E é preciso destacar o mérito dos exportadores, que conseguiram mercados novos e se manter competitivos, por exemplo, na América Latina."

Barral disse que uma eventual queda forte do dólar também poderia encarecer os insumos importados e afetar a competitividade desses setores. "Cerca de 84% das importações são feitas pela própria indústria."

A balança comercial acumula superávit de US$ 14,463 bilhões no ano, até a quarta semana de outubro. O saldo é 35,5% inferior aos US$ 22,419 bilhões do mesmo período de 2009. Até a quarta semana de outubro, as exportações totalizaram US$ 158,779 bilhões - média diária de US$ 782,2 milhões (29,3% ante mesmo período de 2009).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.