Governo avalia impacto de mudança no fator previdenciário para orientar debate no Senado, diz Levy

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou neste sábado que o governo está avaliando o impacto nas contas da mudança no fator previdenciário aprovada pela Câmara dos Deputados para orientar o debate da matéria no Senado, com o objetivo de evitar a necessidade de se gerar novos impostos.

REUTERS

16 Maio 2015 | 15h48

"O Ministério da Previdência Social está fazendo algumas contas pra ver exatamente quantos bilhões, quantas dezenas de bilhões, qual o tamanho desse impacto, até para poder orientar o debate, porque ainda vai ao Senado, para alimentar e dar todos os elementos necessários para ter uma informação que não gere novos impostos", disse Levy a jornalistas em Santa Catarina, onde cumpriu agenda oficial.

"A preocupação é sempre não criar novos gastos para não ter novos impostos", acrescentou.

A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira uma emenda à Medida Provisória 664 que permite a flexibilização do fator previdenciário, mecanismo que limita o valor da aposentadoria de pessoas mais novas, uma alteração que não contava com o apoio do Palácio do Planalto.

A MP 664 faz parte das medidas de ajuste fiscal propostas pelo governo que estão em tramitação no Congresso.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

Mais conteúdo sobre:
MACROLEVYSANTACATARINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.