Governo brasileiro confirma foco de Newcastle em Manaus

O Ministério da Agricultura confirmou nesta terça-feira a ocorrência de um foco de Newcastle em um pato, numa propriedade situada próximo ao parque industrial de Manaus (AM). Esse é o segundo caso da doença - virose que ataca aves mas não traz risco para o ser humano - diagnosticado pelo governo neste ano. O primeiro foi divulgado em julho e descoberto em propriedade de subsistência localizada no município de Vale Real (RS). O caso de Manaus foi identificado durante atividades de monitoramento para gripe aviária e doença de Newcastle em propriedades com populações avícolas de subsistência localizadas no raio de 10 quilômetros ao redor de sítios de invernada (região de pouso temporário durante o período de inverno no Hemisfério Norte) de aves migratórias.Depois da confirmação, o governo tomou as medidas previstas no Plano Nacional de Contingência, como restrição do trânsito de aves e de subprodutos, a exemplo de ovos férteis. No dia 7 de agosto, o Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro) de São Paulo confirmou o isolamento do vírus da doença em amostra colhida em um pato criado na propriedade. Um exame complementar foi feito e indicou o índice de patogenicidade intracerebral (IPIC) de 1,88. A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) considera doença de Newcastle quando o IPIC encontrado nas amostras é igual ou superior a 0,70. O prejuízo da doença é econômico, pois as aves de uma região infectada precisam ser abatidas para conter o foco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.