Governo busca parceria para acabar com déficit habitacional

Para tentar eliminar o déficit habitacional de 6 milhões de casas próprias, o governo conta com as parcerias com o setor privado e aposta na aprovação este ano do pacote de medidas encaminhadas ao Congresso que têm o objetivo de estimular o setor de construção civil. Essa foi uma das conclusões de um debate promovido hoje pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) com representantes de diversos segmentos da área para discutir as perspectivas para o setor.O problema maior está entre a população cuja faixa de renda é de até três salários mínimos, que têm maior dificuldade de acesso a financiamentos. "A meta do governo Lula é financiar a construção de 600 mil unidades habitacionais por ano e, nesse ritmo, eliminar o déficit ao longo dos próximos 20 anos", disse o ministro das Cidades, Olívio Dutra.Para isso, disse Dutra, calcula-se em R$ 20 bilhões por ano a necessidade de recursos para a habitação no País. "Mas teremos de contar com todos para isso: União, Estados, municípios, iniciativa privada e fundos, como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)", afirmou. Segundo ele, no ano passado foram contratadas operações para construção de 327 mil casas populares, que representam R$ 7,2 bilhões.O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, Paulo Simão, afirmou que para alcançar essas metas serão necessários mais recursos do que os que estão sendo destinados para o setor. Segundo Simão, no ano passado só foram entregues 170 mil unidades, já que o restante ainda está em construção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.