Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Governo busca reverter rombo dos Correios de R$ 900 milhões, diz ministro

André Figueiredo diz que vai discutir com o conselho dos Correios e com o Ministério da Fazenda medidas para reverter prejuízo histórico da estatal

EDUARDO RODRIGUES, O Estado de S. Paulo

17 de novembro de 2015 | 12h20

BRASÍLIA - O ministro das Comunicações, André Figueiredo, disse nesta terça-feira, 17, que o governo fará reuniões com o Conselho de Administração dos Correios e com o Ministério da Fazenda para discutir medidas que possam reverter, a partir do próximo ano, o rombo que a estatal terá em 2015, estimado em R$ 900 milhões. Este será o primeiro prejuízo da empresa nos últimos 20 anos. 

"Precisamos adotar medidas para melhorar a governança dos Correios. E é algo que não podemos reverter de imediato. O prejuízo deste ano também é muito influenciado por incorporações de débitos de anos anteriores, principalmente as referentes ao fundo Postalis", disse o ministro, ao chegar para a cerimônia de posse do novo presidente dos Correios Giovanni Queiroz. 

Em entrevista ao Estado na semana passada, Queiroz revelou o rombo de R$ 900 bilhões e disse que os Correios estão 'na UTI'. Queiroz toma posse hoje. Na entrevista, o novo presidente dos Correios reconheceu que a estatal está com serviços e produtos defasados e com ritmo de aumento de despesas superior ao das receitas. Sua primeira medida foi sugerir o corte do próprio salário e dos vice-presidentes.

Tudo o que sabemos sobre:
correios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.