Governo Central acumula no ano superávit de 4,4% do PIB

As contas do governo central (Tesouro, INSS e Banco Central) apresentaram em maio um superávit primário (sem contar os juros) de R$ 3,573 bilhões. O Tesouro Nacional contribuiu para esse resultado com superávit primário de R$ 5,378 bilhões. O INSS registrou déficit primário recorde de R$ 1,779 bilhão e o Banco Central, déficit primário de R$ 25,8 milhões.No acumulado de janeiro a maio, as contas do governo central registram superávit de R$ 28,413 bilhões, o equivalente a 4,40% do PIB. Esse resultado já é R$ 10,3 bilhões superior ao obtido em igual período de 2002. Nesse período, as contas do governo central acumulavam superávit de R$ 18,069 bilhões, o equivalente a 3,56% do PIB.Tanto as receitas quanto as despesas aumentaram em termos nominais de janeiro a maio, de acordo com boletim do Tesouro Nacional. A receita líquida do governo central cresceu R$ 16,1 bilhões, atingindo R$ 120,2 bilhões até maio. As despesas cresceram R$ 5,9 bilhões, totalizando R$ 91,7 bilhões de janeiro a maio. O crescimento da receita líquida no período foi de 15,4% e o das despesas, de 6,9%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.