Governo Central tem superávit primário de R$ 8,3 bi em janeiro

As contas do governo central (Tesouro, Previdência e Banco Central) iniciaram o ano com forte esforço fiscal. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Fazenda, as contas do governo central apresentaram superávit primário - arrecadação do governo menos os gastos - de R$ 8,354 bilhões em janeiro, o equivalente a 5,46% do Produto Interno Bruto (PIB).O resultado é 16% superior nominalmente ao registrado em janeiro de 2004, quando as contas do governo central foram positivas em R$ 7,199 bilhões (5,37% do PIB). O resultado de janeiro foi alcançado com o superávit primário de R$ 10,822 bilhões do Tesouro Nacional. Em janeiro de 2004, o superávit primário do Tesouro havia sido de R$ 10,210 bilhões.As contas da Previdência tiveram em janeiro deste ano um resultado melhor do que o verificado em janeiro de 2004. Enquanto que em janeiro deste ano as contas da Previdência apresentaram déficit primário de R$ 2,450 bilhões, em janeiro do ano passado o déficit havia sido de R$ 3,006 bilhões. As contas do BC apresentaram em janeiro deste ano um déficit primário de R$ 17,3 milhões, ante R$ 3,8 milhões em igual período do ano passado. Explicações do TesouroO Tesouro Nacional, em nota à imprensa, chamou a atenção para o fato de o superávit deste ano ocorrer não obstante ao fato de ter havido um aumento em R$ 1,9 bilhões no valor das transferências de recursos a estados e municípios em relação a mesmo período do ano passado.Outro destaque apontado na nota do Tesouro foi a redução de 18,5% em termos nominais no déficit da Previdência. Essa queda foi atribuída pelo Tesouro ao crescimento relativamente maior das receitas, garantido pelo aumento do teto da contribuição e também ao maior número de contribuintes, em função do comportamento do maior emprego.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.