André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Governo chegou à conclusão de votar reforma da Previdência neste ano, diz Meirelles

Em Brasília, presidente Michel Temer negou a possibilidade de editar medidas provisórias para incorporar pontos que podem ser excluídos do texto atual

Carla Araújo, Eduardo Rodrigues, Lorenna Rodrigues e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2017 | 19h17

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, repetiu que na reunião desta quinta-feira, 9, na residência oficial da Câmara dos Deputados os líderes na Casa chegaram à conclusão para que se vote a Reforma da Previdência ainda este ano.

"Não pude participar pela manhã da abertura deste evento porque estava na reunião sobre a Reforma da Previdência, que é um tema crucial para o País. E chegou-se à conclusão de se votar de fato a reforma neste ano", afirmou, ao iniciar apresentação na 5º Conferência Internacional sobre Concorrência dos BRICS, organizado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

++ Reunião sobre reforma da Previdência fica centrada na arrumação da base

Durante evento no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer também aproveitou para falar sobre a reforma. Ele nega a possibilidade de editar medidas provisórias para incorporar pontos que podem ser excluídos na atual reforma da previdência, que está em negociação com parlamentares. Questionado se o governo poderia colocar algum ponto da reforma da previdência por meio dessas medidas, ele acenou negativamente. Ao ser indagado se "de jeito nenhum", ele disse: "Não".

.:: Mande um WhatsApp com a sua dúvida sobre a reforma trabalhista para o E&N. O número é: 11 99439-3766 ::.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Henrique MeirellesMichel Temer

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.