Governo chinês inspecionará cumprimento de controles imobiliários no país

País impôs uma série de medidas ao longo dos últimos dois anos para conter os aumentos nos preços dos imóveis no país

Andréia Lago, da Agência Estado,

25 de julho de 2012 | 14h09

PEQUIM - Os governos locais da China não devem desafiar Pequim a respeito dos controles sobre o mercado imobiliário, especialmente no que diz respeito a compras de imóveis, alertou hoje a agência estatal de notícias Xinhua.

Segundo a agência, a decisão de enviar equipes de inspeção para 16 cidades e províncias para revisar a performance dos governos locais quanto às restrições ao mercado imobiliário é um claro sinal da determinação do governo central chinês.

"As inspeções são um claro sinal do governo central", divulgou a Xinhua. "São uma linha vermelha que os governos não deverão ultrapassar se quiserem cumprir as medidas de controle", avisou a agência.

A China impôs uma série de medidas ao longo dos últimos dois anos para conter os aumentos nos preços dos imóveis no país. Entre essas medidas, o governo restringiu o financiamento para incorporadoras, elevou o montante da parcela de entrada nos financiamentos imobiliários e ampliou os limites à compra de residências.

Mesmo assim, analistas afirmam que cerca de 50 cidades e províncias tentaram burlar as medidas por meio da oferta de isenções tributárias, pressão sobre bancos para redução das taxas de juros nos financiamentos e permissão para que compradores obtivessem crédito mais barato de fundos imobiliários. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinacontrole imobiliário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.