Jason Lee/Reuters
Jason Lee/Reuters

Governo chinês oferecerá apoio a empresas afetadas por guerra comercial

Segundo governo, a baixa relação entre a dívida e o PIB, os colchões de liquidez bancária e a dívida corporativa cadente dão folga suficiente para se defender de choques externos

O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2018 | 01h46

PEQUIM - O governo da China está avaliando o impacto da guerra comercial com os Estados Unidos e vai oferecer apoio direcionado a empresas afetadas pela disputa, afirmou nesta terça-feira o porta-voz da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reformas (NDRC, na sigla em inglês) do país asiático Yan Pengcheng.

+ Estados Unidos entram na OMC contra China e União Europeia​

Em pronunciamento, Yan disse que o baixo déficit fiscal, a baixa relação entre a dívida do governo e o Produto Interno Bruto (PIB), os colchões de liquidez bancária suficientes e a dívida corporativa cadente na China dão ao governo folga suficiente para se defender de choques externos.

+ China entra com reclamação na OMC contra tarifas dos EUA

De acordo com o porta-voz, autoridades chinesas vão aumentar a flexibilidade de suas políticas no segundo semestre deste ano para apoiar o crescimento econômico, que desacelerou no segundo trimestre e tem pela frente uma maior pressão de baixa nos próximos meses à medida que o conflito comercial com os EUA se intensifica.

O planejador estatal, como é conhecida a NDRC, expandirá investimentos "apropriadamente" e impulsionará o consumo como forma de desencadear mais demanda doméstica, acrescentou Yan. //DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.