Divulgação/Governo do Estado de SP
Divulgação/Governo do Estado de SP

bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Governo de São Paulo lança indicador para acompanhar retomada econômica no Estado

O PIB+30, desenvolvido em parceria com a Fundação Seade, representa cerca de 97% do PIB estadual; em junho ferramenta acusou crescimento de 6,8% do PIB em relação a maio

João Ker, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2020 | 13h37

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda-feira, 10, a criação do PIB+30, uma nova ferramenta que verifica as atividades econômicas do Estado em tempo real. Desenvolvida em parceria com a Fundação Seade, ela foi apresentada como instrumento fundamental no Plano de Retomada Econômica do Estado.

“Nosso foco será a geração de emprego e renda, e uma recuperação efetiva. Por isso, vamos aplicar uma modernização administrativa e aquilo que é necessário para a manutenção do equilíbrio fiscal e a retomada gradual do crescimento de São Paulo”, afirmou Doria. 

O PIB+30 representa cerca de 97% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual, com indicadores de volume setoriais e mais de 200 variáveis, complementando indicadores como os PIBs mensal, trimestral e anual. Apenas em junho, de acordo com o secretário da Fazenda, Henrique Meirelles, a ferramenta acusou um crescimento de 6,8% do PIB em relação a maio.

“A ideia é exatamente diminuir o período entre a base de ocorrência de crescimento ou queda do PIB e a data de publicação, diminuindo a defasagem em cerca de um mês. Isso nos permite acompanhar com maior precisão essa evolução e identificar rapidamente mudanças de atividade econômica no estado”, afirmou Meirelles. 

O projeto, de acordo com o governador, visa a desburocratização e a desestatização dos processos de monitoramento das oscilações econômicas criadas pela pandemia de covid-19. “Essa medida coloca o Estado de São Paulo no mesmo patamar de países como os Estados Unidos e a França”, afirmou Doria. A ferramenta faz parte do projeto Retomada 21-22, coordenado por Meirelles. 

O Banco do Povo vai disponibilizar mais R$ 70 milhões para pequenas empresas, trabalhadores informais e produtores rurais - empreendedores informais e produtores rurais, sem CNPJ, e para microempreendedores individuais (MEI) e produtores rurais com CNPJ.  Ao todo, o governador afirmou que já foram disponibilizados R$ 720 milhões em linhas de crédito para esses grupos.

De acordo com Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico, já foram 11.932 empresários auxiliados com as linhas de crédito, espalhados em 450 municípios. Ela também anunciou que, apenas no mês de julho, foram registradas 21.782 novas empresas no Estado. Ana Carla Abrão, coordenadora do Conselho Econômico do Estado de São Paulo, afirmou ainda que, do ponto de vista econômico, “o pior já passou”. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.