Governo de SP deverá exportar este ano mais de US$ 37 bi

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) previu hoje, em entrevista à Agência Estado, que as exportações paulistas deverão superar este ano a casa dos US$ 37 bilhões, com um crescimento de quase 20% sobre o desempenho registrado em 2004 (R$ 31 bilhões). "Estamos crescendo em termos de exportação e a cada US$ 1 bilhão, geramos 60 mil novos empregos", destacou o governador, em entrevista por telefone, da Índia, onde está participando da maior feira de negócios da Ásia, a International Trade Fair, em Nova Delhi com cerca de dez mil expositores de todo o mundo. O governador voltou a cobrar a contrapartida do governo federal no descontingenciamento de R$ 900 milhões, referentes ao ressarcimento da Lei Kandir. "há sinalizações de que o repasse seja feito no dia 23 deste mês. Isso é positivo porque o governo federal estará cumprindo o acordo feito no ano passado." Antes de seguir para a Índia, o governador esteve em Israel, onde manteve contatos de negócios, participou como único palestrante da América Latina na Conferência do Primeiro Ministro para Exportação e Cooperação Internacional, em Tel Aviv, e se reuniu com o ministro da Indústria, Comércio, Trabalho e Finanças de Israel, Ehud Olmert. Com o ministro, o governador fez um apelo para que aquele país retire o embargo à carne brasileira. "Eles embargaram os 27 Estados brasileiros e eu falei que isso não tem sentido porque o problema (aftosa) está localizado apenas em cinco municípios de Mato Grosso do Sul." Segundo ele, Olmert foi sensível ao apelo e o final desse embargo deve ser acelerado. Na Índia, o governador disse que houve interesse pela tecnologia do sistema flexfuel (carro bicombustível). "Eles são grandes produtores de cana-de-açúcar e essa tecnologia vai contribuir para que eles melhorem muito o meio ambiente, já que a poluição é um problema muito grave na Índia." Além desse setor, Alckmin disse que existe potencial de negócios em outras áreas, tais como construção civil, tecnologia da informação, aeronáutica (lembrando que a Embraer já atua firme naquele País) e têxtil.

Agencia Estado,

13 Novembro 2005 | 19h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.