Governo de SP espera concluir negociação sobre Três Irmãos em até 3 meses

O secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, espera concluir em até três meses as negociações com o governo federal sobre a indenização por investimentos não amortizados na hidrelétrica Três Irmãos, antes do leilão da usina.

Reuters

24 de abril de 2013 | 16h45

"Estamos agora na expectativa da negociação dos ativos não amortizados de Três Irmãos, que deverão ser pagos pelo governo para poder fazer o leilão", disse o secretário nesta quarta-feira, sobre a usina operada pela Cesp, durante intervalo de seminário de uma indústria de cana em São Paulo.

"Nossa expectativa é que isso --está negociação com o governo federal-- ocorra nos próximos dois a três meses. E a partir daí, nós vamos saber como estará o horizonte para a empresa", afirmou.

A Cesp tinha a concessão da usina Três Irmãos, que venceu em 2011, mas não quis renovar o contrato sob as condições estabelecidas pelo governo federal no ano passado, com redução no valor pela operação do ativo. Desde o fim da concessão, a Cesp continua operando a hidrelétrica que deve ser leiloada até o início de junho, segundo já afirmou o governo federal, no início de abril.

Além de Três Irmãos, outras duas usinas da Cesp --Jupiá e Ilha Solteira-- têm contratos de concessão que vencem em 2015. A Cesp também não aceitou renovar os contratos dessas usinas e o governo paulista, controlador da empresa, também não concorda com o valor de indenização estabelecido pelo governo federal pelos investimentos não amortizados nas usinas.

A Cesp calcula que tenha a receber cerca de 7 bilhões de reais em indenização por investimentos não amortizados nas duas hidrelétricas, enquanto o governo ofereceu cerca de 1,8 bilhão de reais.

(Por Fabíola Gomes)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIATRESIRMAOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.