Governo de SP estuda parcelar recolhimento do ICMS do comércio

O governo de São Paulo estuda uma proposta do comércio para o pagamento parcelado, em cinco vezes, do ICMS de dezembro. O primeiro pagamento seria feito em janeiro de 2005. O prazo de recolhimento do imposto para o comércio varejista também poderia ser alterado, passando de 20 para 50 dias, a partir do próximo ano. A informação é do presidente da Associação Comercial de São Paulo, Guilherme Afif Domingos. Segundo ele, o governador Geraldo Alckmin participou de reunião na segunda-feira da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo, em Campos do Jordão, onde a proposta foi encaminhada. A assessoria de comunicação do governador confirmou à Agência Estado que a proposta está sendo estudada, mas não deu detalhes do que poderá ser aceito pelo governo de São Paulo. "O governador disse que acha a reivindicação justa", disse Afif, referindo-se ao discurso feito por Alckmin a mais de dois mil integrantes da Facesp. De acordo com o presidente da Associação Comercial, essa mudança é "crucial" para o desempenho do comércio nesta reta final do ano, porque o custo do capital de giro é alto. Afif lembrou que o Estado alterou o recolhimento para a indústria e para o comércio atacadista, o que prejudicou o varejo. Apesar das vendas a prazo do comércio da capital paulista terem subido 1,4% em outubro sobre o mês anterior, Afif Domingos está cauteloso sobre o desempenho das vendas em novembro e dezembro. Uma das explicações é apenas estatística, porque a base de comparação é mais forte que a dos meses anteriores - a esta altura, em 2003, o consumo já começava a se recuperar. Outra razão para a cautela vem do efeito que as últimas altas dos juros provocaram no consumidor, que passou a ser mais pessimista. "Se o Copom vier com outro aumento na próxima semana, a preocupação cresce ainda mais", afirmou o presidente da Associação, condenando a possibilidade de uma nova elevação. Ele admitiu que a economia não entrará em recessão, mas que o crescimento será cortado "em sua crista".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.