Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Governo decide reforçar relação comercial com a Ásia

Com pelo menos três anos de atraso, a política externa brasileira vai se voltar para a Ásia em 2008. A decisão tomada pelo Ministério das Relações Exteriores, com o devido aval do Palácio do Planalto, atende à ambição do governo Luiz Inácio Lula da Silva de ampliar o comércio e o investimento entre o Brasil e as economias dinâmicas e em ascensão da Ásia e de reforçar as relações diretas com essas nações no período final de seu mandato.Politicamente, a decisão embute ainda o interesse do governo Lula de cortar as tradicionais intermediações da Europa e dos Estados Unidos nesses contatos e de alavancar a posição do Brasil no contexto multilateral.Nessa estratégia, o livre comércio foi descartado como mecanismo para elevar as trocas comerciais, a interconexão de cadeias produtivas e os investimentos recíprocos. A razão é clara e oportunamente escamoteada pelo governo - a deficiência de capacitação tecnológica de parte da indústria brasileira, em comparação com concorrentes asiáticos.

Agencia Estado

03 de setembro de 2007 | 06h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.