Governo define estratégia para baratear gasolina

Após quase duas horas de reunião com o presidente Fernando Henrique Cardoso, o ministro de Minas e Energia, José Jorge, anunciou que o governo decidiu adotar uma estratégia com quatro caminhos para forçar a diminuição dos preços da gasolina ao consumidor. O primeiro deles determina que a BR distribuidora continuará diminuindo os preços cobrados nos postos de bandeira Petrobrás para forçar o mercado a acompanhar a redução. O segundo ponto prevê que o Ministério da Fazenda se reunirá amanhã com secretários estaduais de Fazenda para que estes voltem a aplicar o ICMs sobre os preços dos combustíveis sobre os critérios que vinham sendo feitos até o ano passado, o que garantiria uma redução no preço. Será a realizada também uma reunião amanhã ou na segunda-feira, do Ministério da Justiça com representantes dos sindicatos nacionais dos distribuidores e varejistas, com a participação de representantes dos ministérios da Fazenda, Trabalho e Minas e Energia para combater a formação de cartéis.Além disso, a Agência Nacional do Petróleo vai solicitar as empresas que controlam os postos de abastecimento as planilhas de custos para verificar a margem de lucro que está sendo aplicada hoje e, como consequência, denunciar aos Procons aquelas que estão praticando preços abusivos. O ministro José Jorge disse que que o consumidor terá o papel mais importante de fiscalizar e pesquisar os preços praticados e denunciar aos órgãos de defesa do consumidor quando identificar abusos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.