bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Governo definirá ajuda a exportadores até 15 de junho

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, informou nesta segunda-feira que o governo deve chegar a um consenso até 15 de junho sobre o conjunto de medidas ao segmento de exportação. O objetivo é diminuir a pressão que a desvalorização do dólar causa sobre esses produtos, que utilizam mão-de-obra intensiva e materiais produzidos no Brasil. Entre as saídas estudadas, segundo Furlan, estão a modernização de pontos da legislação cambial, como o fim da cobertura cambial, já anunciada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, a intensificação de linhas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em Taxa de Juros a Longo Prazo (TJLP) para pré-embarque, voltadas para aliviar as empresas que necessitam fechar câmbio com antecipação de até seis meses. Furlan vai nesta segunda ao BNDES discutir a questão. O ministro mencionou ainda, sem dar detalhes, que são estudadas medidas fiscais para beneficiar os exportadores. Segundo Furlan, as medidas não devem ser anunciadas em um pacote, mas de forma seqüencial. "O governo está, de fato, preocupado com os exportadores e vai oferecer alternativas para manter a dinâmica de comércio que fez dobrar as exportações brasileiras em três anos", disse. Furlan participou do 8º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, promovido pelo Instituto Brasileiro de Relação do Investidores (Ibri) e pela Associação Brasileira de Companhias Abertas (Abrasca).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.