Governo descarta perda do grau de investimento

Tesouro sinalizou que o governo cumprirá a meta de superávit primário de 1,2%

LORENNA RODRIGUES E NIVALDO SOUSA , O Estado de S.Paulo

11 de março de 2015 | 02h05

Às vésperas de o País receber uma comitiva da agência de classificação de risco Fitch, o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, disse ontem que não há risco de mudança no grau de investimento da dívida soberana brasileira. "A agência de rating olha basicamente a credibilidade da política fiscal, e isso está sendo demonstrado. É com isso que nós vamos caminhando", afirmou.

Saintive sinalizou que o governo cumprirá a meta de superávit primário de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB). O indicador é um dos analisados pelas agências de rating em suas avaliações. "O que a gente tem demonstrado passo a passo é que a meta fiscal é uma meta do governo e da presidente Dilma Rousseff", disse.

A manutenção na nota do Brasil no patamar de grau de investimento é perseguida pelo governo para manter a economia brasileira atraente para o investidor externo. Na semana passada, Saintive e o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, já estiveram com representantes da agência Standard & Poor's, e agora se preparam para receber a equipe da Fitch.

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.