bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Governo descarta reajuste de energia elétrica

O ministro das Minas e Energia, Francisco Gomide, disse hoje que não há possibilidade de novos reajustes nas tarifas de energia elétrica para atender as empresas geradoras, que alegam perdas de R$ 920 milhões provocadas pelo racionamento. "Não há possibilidade de mexermos nem no porcentual de reajuste, nem no prazo de vigência dos aumentos", disse.Segundo o ministro, a duração dos prazos de vigência dos reajustes - de 2,9% para consumidores residenciais e 7,9% para consumidores industriais e comerciais - e os prazos de vigência dos aumentos estão estabelecidos em lei. Gomide considera ainda que "é tão complexa a questão da contabilização das operações das empresas, que se pode argumentar que o que as geradoras querem está no acordo". Em relação à possibilidade de novos reajustes do encargo de capacidade emergencial, instrumento pelo qual será financiada a geração emergencial de energia, o ministro disse que o assunto está sendo estudado. Fontes do governo têm alertado sobre a necessidade maior de recursos para financiar o programa emergencial de energia do que o que foi estipulado inicialmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.