Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Governo deve enviar esta semana projeto que amplia margem do consignado para segurados do INSS

Fatia do benefício que pode ser comprometida com a parcela de financiamentos deve passar de 30% para 35%

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2020 | 16h31

BRASÍLIA - O governo prevê enviar ainda esta semana o projeto de lei que ampliará a margem do empréstimo consignado para segurados do INSS, segundo apurou o Estadão/Broadcast. A intenção é aumentar de 30% para 35% a fatia do benefício que pode ser comprometida com a parcela de financiamentos.

A medida foi uma das primeiras anunciadas pela equipe econômica, ainda em março, mas depende de aval do Congresso Nacional. O projeto ainda não foi encaminhado.

Segundo técnicos envolvidos nas discussões, o texto está sendo fechado e deve ser enviado até a próxima quarta-feira, 15. A previsão é que seja encaminhado num projeto com outras propostas das demais áreas do governo, ainda a serem detalhadas.

A proposta permitirá que aposentados e pensionistas do INSS contratem maior volume de crédito a uma taxa de juros menor, que é de no máximo 1,8% ao mês, conforme revisão recente. O prazo máximo passou de 72 para 84 meses.

A avaliação no governo é de que assegurar acesso a crédito é essencial num momento de crise como o atual. A margem consignável para cartão de crédito ficará inalterada em 5%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.